, Vol. 6, No 6 (2005)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

Movimentos sociais e construção do discurso mediático sobre a infância no Brasil

Lídia Maropo

Resumo


As temáticas ligadas à infância e à adolescência têm conseguido um
espaço crescente nos media noticiosos brasileiros. A atenção da imprensa
a temas como trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes,
educação, entre outros, deve-se principalmente à mobilização
da sociedade civil organizada em torno destas questões.
Desde a promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente, em 1990,
os discursos sobre os direitos infanto-juvenis estão a ganhar contornos
de reivindicação política, amparados legalmente, ultrapassando o cariz
filantrópico. Os actores sociais que contribuíram para essa mudança
trabalham principalmente em organizações não-governamentais e têm
percebido que é preciso transformar a causa num tema claro e de
legitimidade socialmente reconhecida. Nesse sentido, os media são
considerados elementos fundamentais.
Reconhecemos a desigualdade de acesso aos media e seus interesses
políticos e económicos, mas também o poder dos movimentos sociais
organizados, que conseguem interferir na produção do discurso mediático
e consequentemente influenciar a construção da agenda política.

Texto Completo: PDF